Recurso de Multas de Trânsito

6 de outubro de 2009

fundocanalyoutube-BCEAdvogados

Informamos aos nossos leitores que, o blog Recurso de Multas de Trânsito para melhor atende-los, está unindo-se ao escritório de advocacia BORGES, CAETANO E EMERENCIANO ADVOGADOS ASSOCIADOS, no intuito de melhorar e aprimorar os serviços que são prestados. Sendo assim, é com imensa satisfação que os recebemos no Blog do BCE Advogados Associados. Nosso escritório atua em processos administrativos de trânsito, desde o ano de 2009, apresentando recursos administrativos nos órgãos de trânsito, atuando com Direito de Trânsito em Procedimentos de Lei Seca (Art. 165 do CTB) e Processos de Suspensão do Exercício do Direito de Dirigir, apresentando Defesa Prévia, Recurso de 1ª instância junto à JARI, Recurso de 2ª instância junto ao Cetran-RJ, protocolos, acompanhamento processual, diligências, acompanhamento de prazos processuais, e, demais procedimentos junto ao órgão de trânsito. 

Nosso escritório está apto para atuar ainda em processos de cassação do direito de dirigir (Art. 263 do CTB), sanção administrativa aplicada em casos de descumprimento da penalidade de suspensão do direito de dirigir, assim como, atuação em processos de Cancelamento de CNH.

Ainda, atuamos na esfera judicial em demandas de trânsito no tocante a Lei Seca, e, Processo de Suspensão do Direito de Dirigir da Antiga Lei Seca e da Nova Lei Seca, assim como na seara criminal, referente aos crimes de trânsito decorrente do art. 306 do CTB.

Informações Recurso Multas de Trânsito – BCE ADVOGADOS ASSOCIADOS

BCE ADVOGADOS ASSOCIADOS

Endereço: Rua Álvaro Alvim, nº 48, Grupo 603/604. Cinelândia, Rio de Janeiro – RJ. CEP: 20.031-010

Site: http://www.bceadvogados.com.br

E-mail: contato@bceadvogados.com.br / caetanoassociados@gmail.com

Telefone: (21) 2532-2687 | (21) 2240-1129 |(21) 4103-4031 (Fixo – TIM) | (21) 9.8273-7826 (TIM)


A Cassação do Direito de Dirigir

15 de agosto de 2016

O grande número de multas de trânsito aplicadas pelos órgãos de trânsito virou rotina no nosso país. Com isso, está até se tornando comum a penalidade de suspensão do direito de dirigir, para muitos condutores de veículos, cuja penalidade é mais conhecida como suspensão da CNH.

Essa penalidade ocorre em virtude de 20 pontos na carteira de habilitação, ou por multa de infração que por si só acarreta também essa mesma penalidade.

Por outro lado, mais rara é a penalidade da cassação do direito de dirigir ou da CNH, porque para essa, o critério já é diferente do que o é para a suspensão.

O Código de trânsito brasileiro prevê no artigo 263 e seus incisos, as infrações que tem como penalidade a cassação. As principais dessas infrações que mais podem vir a acontecer são as previstas nos incisos 1 e 2 do artigo, ou seja: I – quando, suspenso o direito de dirigir, o infrator conduzir qualquer veículo; II- no caso de reincidência, no prazo de doze meses, das infrações prevista no inciso III do art. 162 e nos artigos 163, 164, 165, 173, e 175.

Não obstante, o código prever essas modalidades de infrações, para que acarrete ao condutor a cassação de sua CNH, é preciso que fique bem caracterizada e comprovada pelo Detran, a infração praticada pelo condutor que estiver sendo penalizado.

Digo isso porque tenho verificado atualmente que, injustamente, por motivo de erro na aplicação correta das normas de trânsito conforme a lógica jurídica, o Detran tem instaurado procedimento para cassação do direito de dirigir do proprietário do veículo, cujo veículo foi autuado numa infração, na qual não era o proprietário quem dirigia e sem que o condutor tenha sido identificado, no período em que estava suspenso o direito de dirigir do proprietário do veículo autuado.

Como exemplo de aplicação incorreta do entendimento para a aplicação da penalidade de cassação da CNH ao proprietário de um veículo que tenha vendido este ou não, cujo veículo foi autuado sem que tenha sido parado e o condutor sido identificado no momento da infração, sendo a infração daquelas que é de responsabilidade do próprio condutor, podemos citar como exemplos o caso de infrações, pelo “não uso do cinto de segurança”, o de “excesso de velocidade”, o de “não obedecer ao sinal de parada obrigatória no semáforo”, etc.

Tenho observado que o Detran não respeita o fato da não identificação do proprietário do veículo como condutor infrator para fins de imputação da pontuação na carteira em decorrência da autuação de infração. O Código de trânsito estabelece que o proprietário é o responsável pela infração quando o condutor não for identificado. O que vale dizer que, na verdade, o proprietário nesse caso, só é responsável pela infração, ou seja, cabe-lhe pagar o valor da multa respectiva. Todavia, não é responsável pela pontuação, uma vez que não foi identificado como sendo o condutor.

Entretanto, o entendimento errado do Detran nessa circunstância, tem feito com que em casos que o proprietário estando com sua CNH suspensa, mas tendo veículo em seu nome, e o veículo sido autuado numa infração no período da suspensão, o Detran tem indevidamente considerado o proprietário como responsável pela pontuação e instaurando procedimento administrativo para aplicação da cassação da CNH do proprietário, sem que este tenha sido identificado como condutor no momento da autuação da infração.

Ora, a própria Justiça já decidiu que, ao proprietário de veículo que não foi identificado como sendo o condutor no momento da autuação de infração, cuja infração seja de responsabilidade do condutor, não pode a pontuação ser imputada ao proprietário do veículo e, somente lhe compete pagar a multa por estar o veículo em seu nome na condição de proprietário. Uma vez que o CTB lhe responsabiliza pela infração para o pagamento da multa e não pela pontuação desta.

Enfim, é preciso que o Detran, para efeito de punir proprietários de veículos e condutores, seja coerente e justo em suas interpretações das normas de trânsito, para evitar aplicação de penalidades em condutores que legalmente não podem ser penalizados.

 

Eduardo Antônio Maggio é advogado e autor do “Manual de Infrações, Multas de Trânsito e seus Recursos”


DEFERIMENTO – PSDD ANTIGA LEI SECA

18 de julho de 2016

45 – PSDD – Antiga Lei Seca (clique para abrir o arquivo em pdf)

Anulação da Suspensão do Direito de Dirigir – Antiga Lei Seca.

DEFERIDO em Recurso de 2ª instância – CETRAN-RJ (Processo DEFERIDO em 26 / 04 / 2016)

O Recorrente não precisará ficar 12 (doze) meses com a CNH Suspensa, nem Realizar CRCI – Curso de Reciclagem


DEFERIMENTO – PSDD – ANTIGA LEI SECA

18 de julho de 2016

44 – PSDD – Antiga Lei Seca (clique para abrir o arquivo em pdf)

Anulação da Suspensão do Direito de Dirigir – Antiga Lei Seca.

DEFERIDO em Recurso de 2ª instância – CETRAN-RJ (Processo DEFERIDO em 26 / 04 / 2016)

O Recorrente não precisará ficar 12 (doze) meses com a CNH Suspensa, nem Realizar CRCI – Curso de Reciclagem


DEFERIMENTO PSDD – ANTIGA LEI SECA. DEFERIDO EM 23 / 06 / 2016

18 de julho de 2016

43 – PSDD – Antiga Lei Seca (clique para abrir o arquivo em pdf)

Anulação da Suspensão do Direito de Dirigir – Antiga Lei Seca.

DEFERIDO em Recurso de 2ª instância – CETRAN-RJ (Processo DEFERIDO em 14 / 06/ 2016)

O Recorrente não precisará ficar 12 (doze) meses com a CNH Suspensa, nem Realizar CRCI – Curso de Reciclagem


DEFERIMENTO – PSDD – ANTIGA LEI SECA

18 de julho de 2016

42 – PSDD – Antiga Lei Seca (clique para abrir o arquivo em pdf)

Anulação da Suspensão do Direito de Dirigir – Antiga Lei Seca.

DEFERIDO em Recurso de 2ª instância – CETRAN-RJ (Processo DEFERIDO em 14 / 06/ 2016)

O Recorrente não precisará ficar 12 (doze) meses com a CNH Suspensa, nem Realizar CRCI – Curso de Reciclagem


DEFERIMENTO -PSDD – ANTIGA LEI SECA – QUESTÕES DE MÉRITO DO AUTO DE INFRAÇÃO. NULIDADE

18 de julho de 2016

41 – PSDD – Antiga Lei Seca (clique para abrir o arquivo em pdf)

Anulação da Suspensão do Direito de Dirigir – Antiga Lei Seca.

DEFERIDO em Recurso de 2ª instância – CETRAN-RJ (Processo DEFERIDO em 14 / 06/ 2016)

O Recorrente não precisará ficar 12 (doze) meses com a CNH Suspensa, nem Realizar CRCI – Curso de Reciclagem


DEFERIMENTO – PROCESSO DE SUSPENSÃO DO DIREITO DE DIRIGIR – ANTIGA LEI SECA

18 de julho de 2016

40 – PSDD – Antiga Lei Seca (clique para abrir o arquivo em pdf)

Anulação da Suspensão do Direito de Dirigir – Antiga Lei Seca.

DEFERIDO em Recurso de 2ª instância – CETRAN-RJ (Processo DEFERIDO em 14 / 06/ 2016)

O Recorrente não precisará ficar 12 (doze) meses com a CNH Suspensa, nem Realizar CRCI – Curso de Reciclagem


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 48 outros seguidores